Vídeo: rapper alagoano Nilton Oliveira é brutalmente assassinado no Vale do Reginaldo

O rapper alagoano Nilton Oliveira, conhecido como “Tinho Poesia”, foi brutalmente assassinado, nessa segunda-feira (16), com golpes de arma branca e pedradas. O corpo do cantor, que tinha 21 anos, foi encontrado no Vale do Reginaldo com ferimentos em todo o corpo.

De acordo a Polícia Militar, o crime teria características de emboscada. Tinho, que morava na Jatiúca, seria usuário de drogas e teria sido atraído até o local. Ele foi atingido por 17 perfurações somente na região da cabeça e pescoço.

Segundo informações da Delegacia de Homicídios, a polícia está em diligências para tentar capturar um suspeito, que já foi identificado, mas teve o nome preservado para não atrapalhar as investigações. “Tem muitas residências no local onde ocorreu o crime, mas impera a lei do silêncio”, disse policial que não quis ser identificado.

O policial ainda informou ao TNH1 que a vítima não tinha passagem pela polícia. O crime será investigado pelo delegado Fábio Costa.

Música como informação

Tinho era integrante do grupo de rap Poesia Marginal, onde explorava o estilo conhecido como freestyle – uma improvisação de rimas rítmicas que tem suas origens no repente. Muito querido pelos amigos, Nilton considerava o rap um instrumento poderoso de informação e consciência.

“Estão insinuando que ele era usuário de drogas porque ele cantava rap. Não tem nada a ver. Pelo contrário, o rap que salva do crime, que tira desse caminho”, comentou um amigo que não quis se identificar.

O agitador cultural e rapper Diego Verdino disse que Tinho cantava a vivência das ruas e inspirava muitos com sua música. “É uma perda muito grande para a cultura da periferia, de rua. Ele tinha muita coisa para falar, se expressar, passar para os outros, somar. Era muito produtivo”, lamentou.

Nas redes sociais, amigos prestaram homenagens ao rapper. Os coletivos de cultura alternativa Sirva-se e NoisQFaiz fizeram um vídeo de adeus ao músico.
Bárbara Pacheco – TNH1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *