Sons abusivos esbarraram na Operação Sossego em Maceió

sossego-2
SSP/AL
Subestimar a polícia e os demais órgãos envolvidos na Operaçao Sossego, da Secretaria de Segurança Publica, resulta em puniçao. Na noite dessa sexta-feira (20) e inicio da madrugada deste sábado mais uma açao de fiscalização acirrada, em Maceio, resultou em estabelecimebtos lacrados, sons automotivos confiscados e duas pessoas detidas e levadas para o Complexo de Delegacias Especializadas (Code), em Mangabeiras.
Da parte alta a baixa as incursões e revistas foram feitas de forma precisa. O inicio da Operação Sossego foi no complexo Benedito Bentes, onde bombeiros e equipes danum Secretaria Municipal de Proteçao ao Meio Ambiente (Sempma), além da Eletrobrás detectaram irregularidades e lacraram dois estabelecimentos. O primeiro deles foi o Pagodão 100% Whi-fi onde verificaram som abusivo, furto de energia elétrica e falta de equipamentos e estrutura adequada exigidos pelo Bombeiros. Na sequência, o Brilhos Bar recebeu a visita das equipes de fiscalização. La foram feitas diversas abordagens e também detectado o desvio no fornecimento de energia. Houve o desligamento e o bar ficou impossibilitado de continuar aberto.
No sentido Serraria, mais uma vez, a parada foi no posto de combustíveis Texaco, na entrada do conjunto José Tenório. O espaço ja virou ponto fixo na mira da Sossego devido as reclamações dos moradores da area. Na noite deste sábado, a operação deteve duas pessoas pelo cometimento de crime de perturbação de sossego alheio e se deparou com menores ingerindo bebidas alcoólicas. Os carros foram levados ao Code, os sons confiscados e Termos Circunstanciados de Ocorrências (TCOs) confeccionados em desfavor dos donos. Na parte baixa, o alvo foi o OVNI Show Bar, no bairro do Jaraguá, a Vigilância Sanitaria encontrou falta de higiene. Na cozinha, alimentos e bebidas estavam misturados a material de construção. Outra agravante e que coloca a vida da clientela em risco, na avaliação do major Felipe Lins, que era o coordenador de operações, diz respeito a quantidade de Vidros enterrados na pista de dança. “Um absurdo.
Numa confusão, por mais leve que seja, as garrafas se tornam armas. O dancing tinha muito vidro espalhado. As pessoas devem ter mais responsabilidade e trabalhar dentro das normas e da lei. Porque não serão isentas de punições. E nós continuaremos nosso trabalho, fazendo valer o que é certo”, ressalta o major Felipe.
APERTAR O CERCO
O secretário Lima Júnior assegura que a Operação Sossego terá reforço operacional com investidas mais rígidas. “Vamos apertar o cerco para que os irresponsáveis entendam de uma vez que estamos para manter a ordem. Vou tomar a frente da Sossego e fazer um arrastão da Segurança Pública na capital. Porque as equipes tem feito um trabalho decente e, mesmo assim, estão relaxando ou reincidindo”, afirma Lima Júnior.
Integraram a Sossego policiais civis e militares (BPtran, Radiopatrulha e Bope), Corpo de Bombeiros, Secretaria Municipal de Proteção ao Meio Ambiente (Sempma), Secretaria Municipal de Controle e Convívio Urbano (Smccu), Eletrobrás, Secretaria Municipal de Transporte e Transito (SMTT) e Vigilância Sanitária (VISA)
Ascom SSP/AL