Secretário destaca avanços na gestão da Saúde Municipal

0905-Pam-Salgadinho-Fachada-PF-0010-1024x683
Pam Salgadinho após a reforma. Foto: Pei Fon/ Secom Maceió

O secretário municipal de Saúde, José Thomaz Nonô, destacou os avanços observados na Saúde em Maceió. Em entrevista concedida nesta terça-feira (10) à radialista Edjane Melo, da Rádio Jovem Pan FM,  ele falou sobre a reforma do PAM Salgadinho, a realização da campanha da vacinação contra o vírus H1N1, o andamento dos processos de licitação e da reforma de unidades, entre outros aspectos da gestão.

A retomada da vacinação contra o H1N1 nos postos volantes foi ressaltada pelo secretário, que disse perceber, nesse segundo momento, a população mais tranquila com relação à primeiro semana. “Inicialmente, houve muito medo e as pessoas estavam apavoradas. Aos poucos, as coisas foram se acalmando e estamos conseguindo dirimir as filas e vacinar o público-alvo, estabelecido pelo Ministério da Saúde”, disse, lembrando que Maceió começou a imunização no dia 25 de abril, cinco dias antes da maioria dos estados brasileiros.

O secretário lembrou que quando assumiu o cargo, em outubro de 2015, o PAM Salgadinho já enfrentava dificuldades, inclusive de ordem burocrática, que inviabilizavam a liberação de recursos do Ministério da Saúde para a reforma. “O resultado foi a interdição ética por parte do Conselho [Regional de Medicina de Alagoas, o Cremal]”, atentou.

O secretário José Thomaz Nonô concedeu entrevista à jornalista Edjane Melo. Foto: Ascom SMS
O secretário José Thomaz Nonô concedeu entrevista à jornalista Edjane Melo. Foto: Ascom SMS

O secretário contou que diante da situação, foi ao Ministério da Saúde buscar os meios para viabilizar a reforma do PAM, enquanto os médicos e servidores da unidade foram remanejados para outros postos. “Como eu podia manter aquela unidade funcionando sem médico?” questionou, lembrando que, na ocasião, foi feita a redistribuição dos profissionais para as unidades de saúde que estavam em funcionamento.  “Paramos um serviço, mas não deixamos os médicos numa espécie de colônia de férias. Eles foram trabalhar em outras unidades, foram remanejados e a população não deixou de ser atendida”, disse.

Pam Salgadinho após a reforma. Foto: Pei Fon/ Secom Maceió
Pam Salgadinho após a reforma.
Foto: Pei Fon/ Secom Maceió

Ele destacou que com muito esforço, conseguiu reajustar as deficiências nos Blocos I e O do PAM Salgadinho, de modo a não deixar desassistidos os  clientes que faziam tratamento de HIV e Aids (no Bloco I), nem os que precisam de ortopedia e reabilitação (no Bloco O).

Nonô ressaltou, ainda sobre o PAM, que está investindo na esterilização e também no funcionamento do Laclin, o laboratório instalado na unidade. “Estamos também com uma equipe trabalhando na recuperação do mobiliário mal conservado e reaproveitando nas unidades e no próprio PAM”, frisou.

O secretário destacou também o apoio do secretário de Finanças, Gustavo Novaes, que junto com a equipe da Prefeitura, conseguiu equacionar as finanças, no sentido de pagar construtoras envolvidas nas obras de reforma e também a fornecedores, inclusive de medicamentos.

Sobre o sistema de atendimento no Complexo Regulador de Maceió (Cora), o secretário anunciou que haverá mudanças, modernizando e simplificando a forma de marcação de consultas. Para assegurar a funcionalidade do atendimento, José Thomaz Nonô informou que serão mantidos o ponto eletrônico e a colocação de catracas e câmeras para controle e comparecimento do corpo funcional.

Ascom SMS