Renan Filho apresenta pauta do Encontro de Governadores do Nordeste

Encontro começa às 14h, no Hotel Ritz Lagoa da Anta; coletiva de imprensa está prevista para às 17h

Renan Filho defende o alongamento da dívida pública, com período de carência.
Renan Filho defende o alongamento da dívida pública, com período de carência. Foto: Cadu Epifânio

O governador Renan Filho concedeu entrevista, nesta quinta-feira, 19, ao Bom Dia Alagoas, da TV Gazeta, afiliada da Rede Globo em Alagoas. O motivo da entrevista foi o início da rodada de negociações estabelecidas entre os nove governadores nordestinos, que em Maceió, a partir das 14h, debatem sobre as demandas do Nordeste junto à União. O Encontro dos Governadores acontece no Hotel Ritz Lagoa da Anta, com coletiva de imprensa prevista para às 17h.

Entre os pontos de destaque estão a dívida pública dos Estados e a continuidade de programas federais importantes para a promoção do desenvolvimento no Nordeste.

“É uma reunião importante que pretende lançar uma pauta de reivindicações dos governadores do Nordeste para iniciar uma nova discussão com o governo interino, como o alongamento da dívida dos Estados, necessidades de operações de créditos para enfrentar a crise, iniciar debates sobre questões tributárias; de maneira que é uma reunião importante que vai definir os cenários e acompanhar as mudanças políticas que o Brasil enfrenta, que, neste sentido, precisam de respostas rápidas para que a população possa perceber isso revertido em benefícios”, ressaltou o governador.

Sobre a dívida, alguns Estados conseguiram liminarmente na Justiça a suspensão do pagamento por dois meses, de acordo com a orientação do Supremo Tribunal Federal.

RF_entrevistaBdia_interna

“A orientação é que se busque, através do diálogo, um caminho que faça superar essa dívida que massacra os Estados brasileiros, o que praticamente inviabiliza alguns Estados. Essa dívida que, na origem era de R$ 1 bilhão, o Estado de Alagoas já pagou mais de R$ 10 bilhões. Isso está ficando impagável, por isso propomos o alongamento da dívida, com um período de carência”, disse Renan Filho.

De todo modo, mesmo diante da crise econômica, o Governo Federal tem sido consciente e aberto em estabelecer um entendimento. O governador de Alagoas sente que há ‘portas abertas’ para se chegar a um consenso.

“O Congresso Nacional está aguardando a apreciação. O presidente [interino] Michel Temer, e sua equipe econômica, já sinalizaram que pretendem fazer um acordo. Espero que isso venha rápido para que os Estados se preparem para seguir enfrentando a crise com trabalho”, explicou o chefe do Executivo alagoano, confirmando que não haverá presença de membros do Governo Federal no encontro desta quinta-feira. O momento, segundo Renan Filho, é de unificar a pauta e apresenta-la após o encontro.

Fortalecendo seu argumento para o alongamento da dívida, o governador lembrou que no ano passado R$ 1 bilhão foi destinado à dívida pública – recursos estes que poderiam servir para infraestrutura e bem-estar social em Alagoas.

“Se isso for reduzido, vamos poder fazer investimentos que a população verdadeiramente precisa, melhorando a segurança, investir na saúde, na educação, é isso que as pessoas querem. Quando o Estado já deixou de pagar a folha, muita coisa ele já deixou de fazer, sobretudo deixou cair a qualidade do serviço público”, completou o gestor.

O Encontro dos Governadores do Nordeste, edição Maceió, começa a partir das 14h, no Hotel Ritz Lagoa da Anta, em Cruz das Almas. O desfecho do debate será apresentado através de uma carta, que será apresentada em coletiva de imprensa agendada para às 17h, no hotel.

Cadu Epifânio – Agência Alagoas