Programa Inova Talentos promove a inovação na indústria alagoana

115_dsc-9654
Equipe da Fiea foi à Cerutti Engenharia para apresentação final de projeto

Criado para estimular a indústria brasileira a se manter competitiva, por meio do desenvolvimento de projetos inovadores, além de capacitar e inserir jovens profissionais no mercado de trabalho, o programa Inova Talentos já coleciona casos de sucesso em Alagoas.

A iniciativa é da Confederação Nacional da Indústria (CNI), por meio do Instituto Euvaldo Lodi (IEL), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI), com a execução da Federação das Indústrias.

Na Cerutti Engenharia, a experiência foi tão exitosa que virou um livro, intitulado “Como aumentar a produtividade no canteiro de obras”. O empresário Gelson Cerutti, do ramo da construção civil, ressalta que o projeto é benéfico não apenas para a empresa, mas para o mercado em geral.

“O programa é um agregador de valor tanto para a empresa que adere quanto para a equipe que exerce as atividades de inovação. Dentre os benefícios, a capacitação e desenvolvimento dos profissionais são pontos-chave entre a idealização e a concretização de projetos elaborados por equipes visionárias”, declara.

Os estudos em inovação e aumento de produtividade na Cerutti Engenharia foram desenvolvidos pela engenheira Janine Gineli. O projeto conseguiu aumentar a produtividade dos profissionais no canteiro de obras por intermédio de estudos, registros, pesquisas, desenvolvimento de novas técnicas, materiais e equipamentos.

No caso da Copra Alimentos, a veterinária Carla Ferreira desenvolveu um óleo de coco para uso veterinário, criando um novo nicho a ser explorado pela empresa, bastante promissor. Segundo ela, o produto, já registrado no órgão federal responsável, já tem comprovados os efeitos na melhora da pelagem, peso e cicatrização de lesões em pele.

“[O Inova Talentos] é uma parceria que ajuda as empresas a crescerem e a inovar”, destacou o diretor da Copra Alimentos, Hélcio de Oliveira.

Com a Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Alagoas (Ademi-AL) não foi diferente. A engenheira bolsista Thayse Nunes realizou um estudo sobre o desempenho acústico de diferentes sistemas construtivos utilizados pelas construtoras, para verificar se atendiam à Norma de Desempenho 15.575, de 2013, que estabelece um desempenho acústico mínimo para as paredes dos prédios.

Ascom IEL