Policiais civis recusam proposta do governo e mantém mobilização

reuniao
Os policiais civis de Alagoas decidiram, por unanimidade, recusar a proposta apresentada pelo Governo do Estado e manter a greve da categoria, inclusive com a mobilização no Porto de Maceió. O Sindicato esteve reunido com o secretário de Segurança Pública, Lima Junior, e o delegado Geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira, na manhã desta quinta-feira, 28, sem a presença da imprensa.

A expectativa da Secretaria de Segurança Pública era que a categoria aceitasse a proposta elaborada e aprovada pela Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag): pagamento de todas as progressões, cerca de 900 processos e de 300 mil reais/mês, relativos ao retroativo, até o mês de dezembro. Além disso, o compromisso de trabalhar a negociação do piso salarial, a partir do mês de agosto, tendo como base o valor de R$ 3600.

Na ocasião o secretário de Segurança, Lima Junior, classificou como produtiva a reunião e ressaltou que a proposta apresentada foi o melhor que o governo poderia oferecer diante da situação econômica do Estado.

O Sindpol, por sua vez, alega que a proposta não atendeu a pauta de reivindicações, que trata de 23 itens, em destaque o piso salarial de 60% da remuneração dos delegados de polícia. Houve também críticas à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) por não apresentar a proposta de revisão do Plano de Cargos, Carreiras e Subsídios (PCCS) sobre o tratamento isonômico.

Alagoas 24 Horas