Operação integrada prende líderes de quadrilha ligada ao PCC em Alagoas

Operação envolveu a Força Nacional e Polícias Militar, Civil e Judiciária

Operação foi realizada na madrugada desta quarta-feira (25), em vários bairros da capital. Ascom/SSP
Operação foi realizada na madrugada desta quarta-feira (25), em vários bairros da capital. Ascom/SSP

Em coletiva realizada nesta quarta-feira (25), na Secretaria de Segurança Pública, foram apresentadas cinco pessoas suspeitas de integrar uma facção criminosa ligada ao Primeiro Comando da Capital (PCC). Dois dos integrantes já estavam no sistema prisional. Denúncias realizadas pelo 181 e 11 mandados de busca, prisão e apreensão expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital levaram as forças de segurança até os acusados.

2505-PRISAO

Comandada pela Força Nacional e executada pelo Batalhão de Operações Especiais (Bope), Radiopatrulha, Operação Policial Litorânea Integrada (Oplit) e Polícia Militar, Civil e Judiciária, a operação percorreu os bairros do Vergel, Benedito Bentes, Cruz das Almas e Santa Lúcia.

Entre os presos estão Williams Kleber dos Santos e Everton Luis de Oliveira, acusados no homicídio de um homem envolvido com tráfico de drogas; Cleverton de Oliveira (27), acusado de homicídio, além de Alisson Costa da Silva e Manuel João da Silva, acusados de matar um informante. Ainda de acordo com as investigações eles estariam recebendo ordens de Cícero Alexandre Silva Santos e Alexsandro da Silva Santos que se encontram internos no sistema prisional.

Toda essa ligação entre internos do presídio e os que executavam os crimes era feita por Jaílson Santos, conhecido como “Axé”. Ele era responsável por receber a orientação, repassar e orquestrar em conjunto crimes por toda a capital. “Axé” foi atingido durante confronto com a polícia no bairro Santa Lúcia, chegou a ser encaminhado para o Hospital Geral do Estado, mas não resistiu aos ferimentos.

Desencadeada na madrugada de hoje, a operação é apenas a primeira etapa de cinco ações que serão realizadas durante todo o feriadão, devendo se prolongar até terça-feira (31). Diversas ações ostensivas e repressivas já estão traçadas tanto para a capital como em municípios vizinhos, que devem receber um maior fluxo de movimentação.

O secretário da Segurança Pública Lima Júnior destacou o empenho das forças de segurança e os bons resultados nesse primeiro quadrimestre de 2016.

“Quando a gente se compromete com o que é bom, colhemos bons frutos. As falhas existem, nós reconhecemos, mas devemos também enxergar a grande quantidade de armas tiradas de circulação: 800 só neste ano. Os 750 quilos de drogas apreendidas e 3800 prisões efetuadas. É isso que nos fortalece, pois enquanto crescemos como Segurança Pública, crescemos como Estado”, disse Lima Júnior.

Eva Pimentel – Agência Alagoas