NOTA À IMPRENSA; Estudante de Odontologia causa revolta ao afirmar que furou gengiva de criança de propósito

Nota-imprensa

Em relação à notícia divulgada sobre a aluna de Odontologia que teria “furado” a gengiva de uma criança para acabar com “birra”, esclarecemos que o assunto está sendo veiculado com base em fragmentos de uma conversa realizada num grupo fechado da Internet e não condiz com o que realmente aconteceu durante o atendimento concreto à criança.

Na ocasião, acompanhada por profissionais e seguindo orientação pedagógica da instituição de ensino, teve permissão de sua orientadora para utilizar a carpule, e antes mesmo de iniciar o uso do instrumento o paciente repeliu e o procedimento não foi finalizado.

Como o paciente reagiu diante da agulha, a professora orientadora assumiu o procedimento, tranquilizou a criança, realizou as intervenções possíveis e concluiu o atendimento normalmente e sem nenhum tipo de intercorrência.

A veracidade desses fatos é confirmada, antes de tudo, pelos familiares da criança, que acompanhavam o atendimento, e em momento algum questionaram o procedimento da aluna, tampouco o profissionalismo da equipe pedagógica. Mesmo porque não faz sentido, diante de uma criança chorando, furar sua gengiva para que silencie. Adotar tal prática faria com que chorasse ainda mais.

A versão da história imputada à estudante está baseada na interpretação de fragmentos deslocados do contexto original, isto é, conversa num grupo fechado de bate- papo, e reproduzidos dolosamente em perfis sociais abertos, o que vem denegrindo a imagem da aluna e colocando em risco sua integridade física, moral e seu futuro profissional. Em relação a isso, serão tomadas medidas legais cabíveis contra os responsáveis por tais atos.

Tendo em vista que os fatos atribuídos à aluna jamais ocorreram, e diante do risco de incentivar linchamentos públicos (físicos, psicológicos e de reputações) e prejudicar irremediavelmente o futuro profissional de uma estudante, solicitamos especial atenção de profissionais de imprensa, no sentido de apurar e depurar melhor postagens de Internet, para que não tenhamos mais um caso lamentável como aquele registrado na “Escola Base”, cujas retificações e indenizações tardias jamais compensaram os prejuízos causados às verdadeiras vítimas.

Tatit & Grande Sociedade de Advogados

Veja também:
Estudante de Odontologia causa revolta ao afirmar que furou gengiva de criança de propósito

Nota-imprensa_1
Nota-imprensa_2