Lavagem do pátio da igreja do Senhor do Bonfim é realizada em Maceió

Celebração foi feita por praticantes de religiões de matriz africana.
Neste ano, os participantes pediram respeito e tolerância às diferenças.

Praticantes e simpatizantes de religiões de matriz africana realizaram, neste domingo (8), a tradicional lavagem do pátio da Igreja do Senhor do Bonfim, no bairro do Poço, em Maceió. Vindos de diversas partes da capital e do interior, e vestidos de branco, os participantes pediram respeito e tolerância.

Eles saíram em cortejo da Rua São João, no bairro do Jacintinho, levando à frente um andor com uma imagem do Senhor do Bonfim. O trajeto contou com cânticos e danças típicas, além de faixas com frases sobre o tema da celebração.

Já em frente a igreja, teve queima de fogos e os religiosos soltaram pombas brancas que simbolizam Oxalá, o orixá da paz. Depois, meninas e mulheres com vassouras e vasos de cerâmica com água de cheiro, realizaram a lavagem da escadaria e do pátio da igreja. A ação já vem sendo realizada há 17 anos na capital alagoana.

O babalorixá Pai Célio, da Casa de Iemanjá, na Ponta da Terra, explica o simbolismo da água na celebração. “Ela representa energia. Com isso, estamos pedindo forças, harmonia e proteção. É a água de Oxalá, caminho da transformação”.

Pai Célio também falou sobre o tema da celebração deste ano. “Pedimos respeito. Estamos aqui para dizer não à intolerância religiosa, pedindo proteção e força a Oxalá”, conclui.

De acordo com o babalorixá, aproximadamente mil pessoas participaram da celebração, que também contou com a participação de representantes da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Alagoas (OAB-AL), de jornalistas, entidades de defesa dos direitos LGBT e dos negros, e do Governo do Estado.

“Eu sou católica, mas sei que quando a gente luta junto, quando as pessoas se olham, se respeitam. Vamos dizer sim ao respeito”, disse a secretária de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos, Cláudia Simões.

O cortejo foi acompanhado por agentes da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), que orientou o trânsito. Após a lavagem, o cortejo segue para a Casa de Iemanjá.

g1

09/01/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *