Homem morto em troca de tiros planejava ataques a ônibus e bases comunitárias

secretario

Após uma operação que resultou na prisão de quatro pessoas, nesta quarta-feira, 25, a Cúpula da Segurança Pública de Alagoas informou, em coletiva de imprensa, que um dos acusados, Jailson Santos, de alcunha Axé, morreu em uma troca de tiros com a polícia e pretendia realizar ataques a ônibus e bases comunitárias em Maceió.

Agentes da Delegacia de Homicídios – com o apoio de policiais militares, civis e da Força Nacional – cumpriam 11 mandados de prisão e busca e apreensão quando Jailson Santos, reagiu a ação policial e morreu, após suposta troca de tiros com a polícia, no bairro de Santa Lúcia.

Além de “Axé”, quatros acusados de homicídios em Maceió, Willames Kleber dos Santos; Everton Luiz de Oliveira; Alisson Costa da Silva e Manoel João da Silva, foram presos. Outros dois envolvidos – identificados como Cícero Alexandre Silva dos Santos e José Alexandre da Silva Santos – comandavam os crimes de dentro do sistema prisional.

Aos jornalistas, o Secretário de Segurança Pública, Coronel Lima Júnior, contou que “Axé” possuía uma lista extensa no mundo do crime e seria o elo entre os reeducandos e o grupo fora do presídio. O bando também faz parte de uma facção criminosa. Em uma interceptação telefônica, a polícia flagrou Axé dizendo que iria atacar coletivos e bases comunitárias.

O bando seria responsável por, pelo menos, dois homicídios em Maceió. Uma das vítimas teria envolvimento com drogas e a outra teria sido morta por repassar informações à polícia sobre outros crimes.

Ainda durante a operação, policiais da Oplit prenderam em flagrante Kleverton de Oliveira Silva, de 27 anos, por possuir um mandado de prisão em aberto por homicídio.

Segundo o Secretário de Segurança Pública, Coronel Lima Júnior, mais cinco operações serão desencadeadas no mesmo formado até domingo no interior de Alagoas. A intenção é reduzir os índices de violência em Alagoas a partir desta quinta-feira, 26, feriado de Corpus Christi.