Governo viabiliza projeto para construção de ponte em Porto de Pedras

Construçaõ da ponte levará em consideração os princípios da sustentabilidade ambiental, valorizandos os atrativos turísticos da região.

92abdc10118f9607062da89875f14aa3_L
Termo de compromisso foi assinado pela Semarh e Sedetur durante o Governo Presente. Ascom/Semarh

A ponte sobre o rio Tatuamunha, utilizada diariamente para a travessia de pedestres e ciclistas e um dos pontos turísticos do município de Porto de Pedras, recebeu, nesta sexta-feira (6), atenção especial da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), em mais uma ação do Governo Presente na região Norte.

O secretário de Estado do Meio Ambiente, Alexandre Ayres, e o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Hélder Lima, assinaram um termo de cooperação e compromisso para a elaboração de um projeto executivo e construção da ponte, na Associação do Peixe-Boi.

De acordo com Alexandre Ayres, a intenção do Governo de Alagoas e dos demais parceiros envolvidos neste contexto é colocar em prática um projeto de uma ponte que leve em consideração os princípios da sustentabilidade ambiental e que venha a ser mais um atrativo para a região.

“A Semarh recebeu esta demanda e, de imediato, passou a dialogar com a Sedetur e Secretaria de Estado da Fazenda para buscar soluções para resolver uma situação que traz prejuízos aos moradores de Porto de Pedras. Buscamos parceiros e agora assinamos um termo de compromisso para reestruturar esta ponte”, informou o secretário Alexandre Ayres.

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo ressaltou que a região em que está localizada a ponte, próximo do rio Tatuamunha, está inserida no roteiro das “Pousadas de Charme”, que vem desempenhando uma atuação importante na divulgação das belezas naturais em Alagoas.

Os órgãos envolvidos para assinatura do termo foram, além da Semarh e Sededtur, a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), Sindicato da Indústria da Construção do Estado de Alagoas (Sinduscon) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade.