Food trucks do Alagoinha vão ter que deixar o local, diz prefeitura

Proprietários têm até 90 dias para encontrar novo espaço.
Prefeitura afirma que está cumprindo decisão da Justiça Federal.

Os donos de food trucks que têm negócio instalado ao lado do antigo Clube Alagoinha, na Ponta Verde, terão de deixar o local em até 90 dias. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (16) pela Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social (Semscs), órgão da prefeitura.

Representantes da Secretaria se reuniram hoje com os proprietários para discutir o assunto. Segundo o síndico do Food Park Alagoinhas, Nilson Mesquita, os donos receberam uma notificação na última sexta-feira (13) para deixarem o local em 48h, o que eles questionaram na reunião.

No entanto, um acordo foi firmado com a prefeitura e aos donos foi recebido o novo prazo.

Segundo a Semscs, a prefeitura alega que está cumprindo a determinação da Justiça Federal que proíbe a permanência de ambulantes e comércio não cadastrados na orla, no trecho que abrange o início do bairro de Pajuçara e o Posto 7, na Jatiúca.

“Nós fomos até a SMCCU [Secretaria Municipal de Controle e Convívio Urbano] e descobrimos que o órgão acabou. Fomos direcionados para a Guarda Municipal e falamos com o Ivon [secretário da Pasta], que nos deu um prazo até março. Temos que fazer um projeto para a criação de um novo food park, que pode ou não ser aprovado pela prefeitura”, explicou o empresário.

Mesquita contou que o food park conta com 15 food trucks, que movimentam o local.

“Antes da chegada dos food trucks, o Alagoinha era ponto de drogas e prostituição. Agora, cada food truck me paga uma mensalidade que é convertida em tendas, banheiros químicos, detetização há cada três meses e pessoal para limpeza. Agora vamos mapear a cidade e encontrar um novo espaço, o importante é trabalhar”, disse.

g1

17/01/2017

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *