Bilhete de trem na mochila de suspeito de atacar Berlim deixa França em alerta

Bilhete de trem de companhia francesa foi encontrada na mochila do suspeito. Tunisiano teria viajado entre a cidade francesa de Chambéry e Turin.

A informação de que foi encontrado um bilhete da companhia francesa de trens na mochila de do suspeito de atacar uma feira natalina em Berlim deixou as autoridades francesas em alerta. O tunisiano Anis Amri foi morto na madrugada de sexta-feira (23) em Milão, na Itália. O governo francês pede prudência sobre as especulações, mas reforçam a segurança no fim de ano.

A França, o país europeu mais castigado pelo terrorismo nos dois últimos anos, mobiliza entre este sábado (24) e domingo (25), Dia do Natal, pelo menos 91 mil soldados entre membros da Polícia, da Gendarmaria e do Exército para prevenir ataques, confirmou o ministro francês do Interior, Bruno Le Roux, segundo a Efe.

Entre a noite de segunda-feira (19), quando um caminhão atropelou visitantes de uma feira no centro da capital alemã, o tunisiano Anis Amri conseguiu passar de Berlim a Milão sem que as autoridades se dessem conta da sua movimentação. A SNCF afirmou ao “Le Monde” que um bilhete de TGV francês, indicava que ele teria viajado entre a cidade francesa de Chambéry, na região de Savoie, et Turin, no norte da Itália.

De Turin, ele pegou um trem e seguiu para Milão onde foi morto em um patrulhamento de rotina perto da estação de trem de Sesto San Giovanni.

Le Roux também contou que o Ministério Público investiga a rota que o tunisiano pode ter usado e pediu “prudência” perante as informações que dizem que o suposto terrorista viajou de trem pela França durante sua fuga de Berlim, de acordo com a Efe.

A segurança nos trens regionais e de alta velocidade está reforçada. Cerca de 3 mil policiais patrulham durante as festas do Natal o interior dos trens franceses, segundo a rádio Franceinfo.

O secretário-geral da companhia ferroviária francesa SNCF encarregado de segurança, Stéphane Volant, que disse que o sistema já está funcionando há semanas. Segundo Volant, os policiais destacados dentro dos trens têm prerrogativas especiais, como revistar as malas, e estão apoiados por cachorros e detectores de explosivos, segundo a agência Efe.

g1

24/12/2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *