Balsas do Reveillon de Maceió são abandonadas e viram ponto de lixo em Jaraguá

balsa

Três balsas foram abandonadas na areia da praia, na manhã desta quarta-feira (1º), em um trecho próximo à balança do peixe, no bairro do Jaraguá. De acordo com populares, as embarcações estão ancoradas no local há seis meses e traz uma série de transtornos à saúde da população.

O material, que está sujo e enferrujado, se tornou ponto de consumo de drogas por parte de usuários, além do descarte irregular de lixo. “Isso é um absurdo, essas balsas foram colocadas aqui desde o Ano Novo. De lá para cá elas estão servindo de banheiro e nosso maior medo é que o mar suba e que elas se soltem e atinjam nossas embarcações”, desabafa o pescador José Teixeira.

De acordo com o também pescador Samuel da Silva, uma empresa do Rio de Janeiro ou do Rio Grande do Norte é que seria a responsável pelas estruturas. “Acredito que tenha sido uma empresa do Rio de Janeiro, porque me lembro que chegaram aqui uns rapazes com sotaque carioca e que deixaram isso aí. Não tenho dúvidas que essas balsas foram usadas na queima de fogos da Ponta Verde, três anos atrás eu fui contratado para armar uma dessas na praia”, destaca o pescador.

A reportagem do Alagoas 24 Horas entrou em contato com a assessoria da Superintendência de Limpeza Urbana de Maceió (Slum). De acordo com o órgão, agentes da superintendência vão fazer a retirada das embarcações, principalmente por conta da sujeira e do lixo acumulado que traz danos à população. “Na realidade isso nem é de nossa responsabilidade, mas vamos fazer o recolhimento, pois as embarcações estão gerando lixo, roedores e poluição visual”, informa a assessoria.

Ainda segundo a Slum, não há como a superintendência afirmar quem é o dono das embarcações, mas que a Prefeitura de Maceió deve investigar a procedência. “Não temos como afirmar, até por conta do tempo e também por não haver uma identificação, mas se assim for feito poderá sim haver punição, principalmente se pertencer algum evento privado. Há três meses, por exemplo, nós fizemos a retirada de diversas embarcações velhas e abandonadas que estavam na Praia da Pajuçara”, complementa a assessoria.

Milton Rodrigues – Alagoas 24 Horas