Ainda que seja contratado, Drogba não pode ser esperança de melhora técnica para o Corinthians

É falta de senso crítico apurado ou ingenuidade achar que Drogba vá mudar o Corinthians de patamar técnico. O jogador de 38 anos, que brilhou especialmente entre 2005 e 2010 no Chelsea a na Seleção da Costa do Marfim, mantém sua condição de bom atacante, mas não pode ser a esperança para o clube corrigir os erros de 2016.

A idade do atleta, inclusive, não é o motivo, até porque temos exemplos mundiais de jogadores até acima desta idade que fazem diferença. Ocorre que Drogba não joga em alto nível faz tempo. Seus números na MLS – atuou em duas temporadas pelo Montreal Impact – não são ruins (22 gols em 39 partidas), mas suas atuações em uma liga tecnicamente bem abaixo da brasileira não servem como parâmetro positivo. Falta consistência.

O negócio, que neste momento parece distante de ocorrer, caso efetivamente não seja concretizado, não deve ser considerado como um problema para o Corinthians. Muito mais importante, até mesmo depois da boa estreia na temporada vencendo o Vasco por 4 a 1 na Florida Cup, é como o técnico Carille vai resolver a montagem de um time competitivo com o elenco que ficou, agora reforçado de Jô, Kazim, Gabriel, Luidy, Paulo Roberto, Fellipe Bastos e Pablo, os contratados para a temporada 2017. É esse o principal foco e não a chegada de um atleta que viria muito mais pelo que já foi e como uma ação de marketing do que pelo que representa em campo.

 

Yahoo

21/01/2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *