Acusado de praticar golpes contra agências de viagens é preso

Um homem acusado de praticar golpes contra agências de viagens, sediada em Alagoas, foi preso no Rio Grande do Norte nesta quarta-feira (14), por Agentes do Núcleo de Inteligência (NI) da Delegacia Geral da Polícia Civil, com o apoio da Delegacia de Furtos e Roubos de Natal. Em Alagoas, Davi Gouvea Monteiro Muniz, de 33 anos, chegou a comprar cerca de 80 bilhetes aéreos, inclusive um deles para o exterior, num valor total perto dos R$ 120 mil.

Davi foi detido durante uma operação no momento em que deixava o condomínio de luxo, onde residia, na capital potiguar, em um automóvel Toyota Corolla, blindado, placas EQA 0353, de São Paulo.

As investigações que resultaram na prisão do estelionatário tiveram a participação do Laboratório de Lavagem de Dinheiro, da PC alagoana, e apontam que ele também aplicou golpe contra agência de viagens em Goiás, havendo a possibilidade ainda de que tenha atuado em outros estados brasileiros.

Davi Gouvea usava o nome falso de Gustavo Jardim Santos para aplicar o golpe. Por telefone, ele dizia ser funcionário da Petrobrás e fornecia número de cartões de crédito para comprar passagens aéreas, alegando que seriam usadas em viagens de outros funcionários, para participação em congressos e seminários.

Ele alegava que, depois, mandaria a documentação para que o pagamento fosse efetuado, o que nunca acontecia.

As investigações revelam que os cartões usados no golpe pertenciam a cantora de forró, modelos, misses e musas do mundo da moda.

O delegado Fabrício Nascimento diz que, usando técnicas de investigação de inteligência, a polícia alagoana conseguiu chegar ao acusado, que é proprietário de uma galeria de lojas e vários imóveis nas cidades de Natal e Parnamirim, no Rio Grande do Norte.

Com o estelionatário, foram apreendidos: um revólver, calibre 38; uma pistola 380; 330 cápsulas deflagradas, 214 munições, calibre 38; 22 munições, calibre 380, carregadores, notebooks, agenda com anotações sobre passagens aéreas, celulares, além de R$ 35.731,00, em espécie.

A polícia apurou ainda que Davi Gouvea já foi preso por roubo, no Ceará, e é investigado por suposta participação de roubo a caixas eletrônicos.

O estelionatário foi trazido para Maceió, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Cada Minuto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *